Em outro post aqui no blog da Qu4rto.Net falamos sobre a música Deu Pra Ti, de Kleiton e Kledir, que retrata vários pontos de Porto Alegre, trazendo saudosismo e referências a infância e juventude de vários Porto Alegrenses!

E hoje estamos trazendo outra música: “Porto Alegre É Demais”, lindamente interpretada por Isabela Fogaça e composta pelo seu marido por José Fogaça (professor, compositor e político).

Porto Alegre É Demais fez tanto sucesso que seja a ser considerada por muitos como um hino não-oficial da capital.

Vamos conhecer a letra?

Porto Alegre é Demais – Isabela Fogaça

Porto Alegre é que tem

Um jeito legal

É lá que as gurias etc…e tal

Nas manhãs de domingo

Esperando o Gre-Nal

Passear pelo Brique

Num alto astral

Porto Alegre me faz

Tão Sentimental

Porto Alegre me dói

Não diga a ninguém

Porto Alegre me tem

Não leve a mal

A saudade é demais

É lá que eu vivo em paz

Quem dera eu pudesse

Ligar o rádio e ouvir

Uma nova canção

Do Kleiton e Kledir

Andar pelos bares

Nas noites de abril

Roubar de repente

Um beijo vadio

Porto Alegre me faz

Tão Sentimental

Porto Alegre me dói

Não diga a ninguém

Porto Alegre me tem

Não leve a mal

A saudade é demais

É lá que eu vivo em paz

Porto Alegre me dói

Não diga a ninguém

Porto Alegre me tem

Não leve a mal

A saudade é demais

É lá que eu vivo em paz

Porto Alegre é demais!

Observe que a letra faz referência a dois eventos locais: o Gre-Nal e o Brique da Redenção, vamos conhecer um pouco mais sobre eles!

O Gre-Nal é um clássico local disputado  entre Grêmio (Tricolor) e Internacional (Vermelho e Branco) é considerado uma das maiores rivalidades do mundo, além disto Porto Alegre é uma das poucas capitais a ter 2 campeões em nível mundial, além de vários jogadores de renome mundial: Falcão (O Rei de Roma), Taffarel (Campeão Mundial pela Seleção), Ronaldinho (Campeão Mundial pela Seleção), Renato (Campeão Mundial de Clubes e multi campeão como técnico do Grêmio), fora muitos outros campeões!!!

Você pode programar um passeio a Arena Tricolor ou ao Estádio Beira-Rio e conhecer um pouco mais sobre a história destes clubes gigantes do futebol mundial!

Já o Brique da Redenção é inspirado na Feira de Tristán Narvaja de Montevidéu, no Uruguai, e acontece junto ao Parque Farroupilha em toda a extensão da Rua José Bonifácio. No brique expositores vendem artesanato dos mais diversos tipos, peças raras e colecionáveis, livros, revistas, selos, discos de vinil, pinturas, caricaturas, xilogravuras, esculturas e até alimentos.

Sua administração é realizada pela Secretaria Municipal de Indústria e Comércio.

A cronologia do brique:

  1. Março de 1978 marca a inauguração do Brique da Redenção, formado na época por 40 expositores de antiguidades;
  2. Abril de 1982 surgiu a Feira de Artesanato do Bom Fim e o Arte na Praça
  3. Em 22 de março de 1983, a feira foi oficializada pelo então prefeito Guilherme Socias Villela
  4. Em 1983, o Governo do Estado do Rio Grande do Sul declarou o “Complexo Brique da Redenção” como patrimônio cultural do Estado do Rio Grande do Sul.

Curiosidades sobre o brique:

No início o Brique da Redenção era conhecido com Mercado das Pulgas. Mercado de Pulgas surgiu nos subúrbios da França sob o nome de ‘Marché aux puces”. Muitas pessoas vendiam nesses mercados suas roupas velhas guardadas sem nenhum tipo de cuidado, logo, ficavam repletas de pulgas e quando iam para venda, não era realizada nenhuma higienização (Vale lembrar que muitas feiras começaram na era medieval onde o termo higienização ou higiene pessoal não tinham muita relevância).

Logo o termo Mercado das Pulgas passou a ser aplicado a todas as feiras de rua, onde havia a oportunidade para que as pessoas pudessem vender seus objetivos que não precisavam mais, assim como comprar outros de seu interesse.

Então gostou deste conteúdo que a Qu4rto.Net trouxe pra ti?

Então acompanhe, compartilhe e curta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *