A primeira edição da Feira do Livro de Porto Alegre, ocorreu no dia 16 de novembro de 1955, na Praça da Alfândega, em uma Porto Alegre com 400 mil habitantes.

O lema dos fundadores da primeira Feira do Livro foi: “Se o povo não vem à livraria, vamos levar a livraria ao povo”, visto que na época, as livrarias eram consideradas elitistas.

A Feira do Livro de Porto Alegre cresce a cada nova edição! Veja a cronologia da Feira:

  1. Na segunda edição do evento, iniciaram as sessões de autógrafos.
  2. Na terceira, passaram a ser vendidas coleções pelo sistema de crediário.
  3. Nos anos 70, a Feira assumiu o status de evento popular, com o início da programação cultural.
  4. A partir de 1980, foi admitida a venda de livros usados.
  5. Nos anos 90 que a Feira ampliou-se, obrigando aos seus visitantes algumas voltas a mais, com um número maior de barracas e usos de novos espaços, incorporando a suas atividades encontros com autores, além dos tradicionais autógrafos.
  6. Em 94, algumas alamedas ganham coberturas, pois é histórica a relação da Feira com a chuva.
  7. No ano seguinte, 95, busca o apoio decisivo das Leis de incentivo à Cultura e, também, criando um espaço para os novos leitores, crianças, jovens e adultos em fase de alfabetização.
  8. No início dos anos 2000, a partir de conquistas na área do patrimônio e criação de novos centros culturais no entorno da Praça da Alfândega (como o Santander Cultural, o Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, além dos já existentes Margs e Memorial do RS), a programação cultural da Feira do Livro cresce em número de autores participantes e público visitante.

Os Patronos da Feira!

A cada edição é escolhido um Patrono, sendo que a primeira escolha ocorreu na sua 11ª Edição, em 1965. Já tivemos patronos famosos como: Paixão Cortes, João Simões Lopes Neto, Erico Verissimo, Mario Quintana, Luis Fernando Verissimo, Caio Fernando Abreu, Lya Luft, Luiz Antonio de Assis Brasil, Ruy Carlos Ostermann.

As Homenagens!

A Feira do Livro de Porto Alegre também homenageia países e estados, como a Itália (51ª Edição), o Japão (52ª Edição) e o Ceará (51ª Edição).

A Feira teve o seu Xerife!

José Júlio La Porta, falecido em 2012, era conhecido como xerife da Feira do Livro de Porto Alegre. Durante 35 anos, o Xerife, abriu e encerrou o maior evento literário da Capital. A história do Xerife com os badalos começou em 1976. A pedido do então presidente da Câmara do Livro, Maurício Rosemblat, Xerife abria e encerrava a feira tocando um sino.

O impacto da Feira

A Feira do Livro de Porto Alegre é uma das mais antigas do País.  Ela mudou a configuração do centro de Porto Alegre, ajudou a melhorar os índices de leitura, que são  referência nacional, incentivou o surgimento de outras feiras do livro em todo o Estado, inspirou o surgimento de novos escritores, e ainda acelerou a atividade editorial na cidade.

A Feira do Livro de Porto Alegre, ocorre todos anos entre o final do mês de outubro e o meio de novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *